HISTÓRICO DO SINDAFAZ-MS

O Sindicato dos Servidores Administrativos Fazendários do Estado de Mato Grosso do Sul surgiu da transformação da ASASF - Associação dos Servidores Fazendários do Estado de Mato Grosso do Sul, em sindicato, com a missão de lutar pelos objetivos imediatos e históricos dos trabalhadores fazendários.

A ASASF foi fundada em 1990, com intuito de agir na área social, sem assumir status de sindicato, mas pensando em agir em prol dos direitos dos Administrativos Fazendários.

Naquela oportunidade, começamos a compreender a importância estratégica da profissionalização da estrutura fazendária para a consolidação da autonomia e a democratização do Administrativo Fazendário. Como vencer as resistências políticas e corporativas que faziam da Secretaria de Finanças Orçamento e Planejamento (denominação da época), um amontoado de atribuições?

Nos debates do grupo, com grande participação dos veteranos e com uma assessoria jurídica, chegamos a conclusão que a Constituição assegurava a formação de uma entidade por base econômica, tais como: Fazenda, Educação, Saúde etc. Desse modo, a nossa viabilização de representação legal, administrativa e política era a formação de um Sindicato que agregasse todos os servidores fazendários, assim como já existia em outros Estados, que representavam todos os servidores administrativos.
Deste embate em 2000 nasceu o SINDSARC, da então Secretaria de Estado de Receita e Controle (nome na ocasião), pleiteando o desenvolvimento de uma cultura fazendária conforme estimula a Constituição de 1988 que assegurou pela primeira vez na historia política e administrativa do estado brasileiro a inclusão do mesmo no pacto federativo resultando na ampliação de sua autonomia e competências, em especial a fazendária.

O SINDSARC foi criado para tomar conhecimento das discussões levado a termo no Estado e em todo o País, que sem dúvida, atestavam o nível de maturidade e conscientização da Cultura Fazendária em nosso País. Não foi fruto de poucos nem de alguns, mas de vários colegas que sintonizaram as suas energias para semear o princípio fundamental da defesa intransigente dos direitos, reivindicações e interesses funcionais dos Administrativos Fazendários a ele filiados, além de representá-lo com respeito absoluto, independente da sua convicção política, ideológica, filosófica ou religiosa.

Desde sua fundação, se passaram 08(oito) diretorias pelo sindicato e atualmente a 8ª diretoria que tem como presidente Darlene Pereira Mendes que assumiu sua terceira gestão.
Com a mudança da nomenclatura de Secretaria de Estado de Receita e Controle – SERC para Secretaria de Estado de Fazenda – SEFAZ em janeiro de 2007, tínhamos que construir uma cultura que representava todos servidores administrativos fazendários, pois, inclusive que já éramos organizados há muito tempo e tínhamos tradição de luta, do próprio SINDSARC.

Em março de 2007,durante a Assembléia Geral, efetuamos a mudança de nomenclatura de SINDSARC para SINDAFAZ, dispositivo constitucional que sublinhava e destacava que, na forma da lei, os servidores fazendários teriam precedência sobre os demais servidores, pois pertencia a uma única categoria funcional, a partir do Plano de Cargos e Carreiras aprovado em dezembro de 1999.

A partir de então, o SINDAFAZ lutou pelas causas trabalhistas e instituiu credito perante os entes federados e firmou filiação com a FESERP e NOVA CENTRAL, buscou se equilibrar financeiramente dentro do moldes da administração e contabilidade, procurou lutar com mais eficácia por seus direitos administrativos e jurídicos. Atualmente luta por seus direitos, anteriormente assegurados em lei que outrora foram tirados de forma arbitraria e autocrática, para por um fim no sistema de remuneração de subsídio, e principalmente, está decidida a ter uma Lei Específica da Carreira de Gestor Fazendário.

Enxergamos a nossa sede própria para um futuro próximo, com estrutura e equipamentos para sua funcionalidade. Estamos com 524 filiados (ativos e inativos), e a cada mês recebemos novas fichas de filiação o que comprova a nossa atuação e credibilidade perante os nossos filiados.